sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

not only want to live with the remnants, i want live for our love

Ela: De vez em quando eu sinto sua falta.

Ele: E isso é bom ou ruim?

Ela: É péssimo.

Ele: Por que diz isso?

Ela: Porque eu lembro de como era quando estávamos juntos, eu lembro que só sabia sorrir ao seu lado, lembro que falava besteiras, que ficava boba, que eu gritava ao mundo, se possível, que era apaixonada por você. Lembro que nosso amor era pra ser eterno, você lembra? Nós fomos a praia, você escreveu nosso nome na areia, mas bem longe do mar, e eu não entendi e te perguntei "Por que escreveu nosso nome nesse lugar?" E você, sorrindo dizia "Porque nosso amor, assim como nossos nomes, não vai se acabar com nada. Pode ser que pessoas pisem em nossos nomes, e acabem apagando-os, mas ainda terá vestígios, assim como nosso amor, que nunca vai deixar de existir." E lembrar que você mentiu pra mim, doi, doi muito.

Ele: Você não precisa sentir minha falta, você não precisa lembrar disso e ficar triste, porque sempre que eu dizia que você era minha vida, eu estava falando a verdade. Eu tentei ficar longe de você, porque via que ao lado de outras pessoas você era mais feliz. Eu quis me afastar, me conter, mas todo dia eu chorava por isso. Eu sempre pensei que queria que você fosse feliz, ao lado de qualquer pessoa. Mas quando eu te perdi que eu vi que queria você fosse feliz, mas somente ao meu lado. E quando percebi isso, achei que seria tarde demais, que você não olharia nos meus olhos, que você não ficaria nervosa como antes ao falar comigo, que você ao menos nem sorrisse quando me visse.

Ela: Para, para de falar isso. E nunca mais faz isso, ok? Porque eu só posso ser feliz ao seu lado, e só quero ser feliz ao seu lado.

Ele: Vamos a praia de novo?

Ela: (risos) Mas pra que, amor?

Ele: Quero anotar nosso nome novamente, porque eu não quero viver apenas de vestígios, quero viver do nosso amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário